Arquivo

Archive for the ‘Homem-Aranha’ Category

The Amazing Spider Man Teaser Analise Uber Nerd.

Bem, agora que saiu oficialmente, vamos falar sobre o teaser do cabeça de teia. Assista:

Agora vamos analisar tudo por alguns pontos importantes:

O tom/clima: Marc Webb sem dúvida foi em outra direção em matéria do feeling do filme. Raimi fez o filme perfeito da memória dele. Um Homem Aranha quase cartoon, (preciso citar os momentos de dança do 3° filme? Acho que não né? Você queria esquecer, mas eles existem ainda), mas ainda assim bem desenvolvido. Piadas com crianças para comer ”suas verduras e fazer exercícios” são naturais para o clima geral do filme. Muita gente ao ver o novo teaser, achou que estão querendo seguir o clima “dark” e “realista” do Dark Knight. A questão é, o teaser só mostra o primeiro ato do filme. Só vemos a vida difícil de Peter, a ultima memória dos pais, (esse que seguindo o clima da versão Ultimate, terão muito mais peso na história), ser um nerd na escola. A vida na escola de Peter de Webb é bem mais “atual” da que Raimi. Eu não faço piadas como Shazam” disse recentemente um dos roteiristas, as piadas do Aranha serão menos cartoon, mas estão lá. Falta 1 ano para o filme, então esperem ver mais do que 1:20 minutos para dizer que o filme é “Dark” ou “Emo”. Em sua origem, Peter só tinha alegria em seus estudos. Foi com o  Aranha que veio a alegria e as piadas.

Peter Webb/ Peter Raimi: Então chegamos ao ponto em que eu mais gosto do clima do novo filme ao contrário dos antigos. Nas revistas, Peter sempre foi um gênio. Não só um garoto muito estudioso como nos filmes de Raimi. Nunca vemos Peter fazer algo realmente cientifico ou genial ao longo dos 3 filmes passados. Discutir partículas com Dr. Octopus só diz que ele sabe muito, porém nunca construiu nada além do uniforme nos filmes de Raimi.

Pelo que pode ser visto pela versão de Webb, Peter vai ser muito parecido com a versão Ultimate, onde ele herda a sua paixão pela ciência, dos falecidos pais que trabalhavam no ramo. E deixaram a formula do fluido de teia incompleta, sobrando para Peter desenvolver o restante e produzir os disparadores de teias, que são mostrados na versão nova. (FODA-SE TEIAS ORGANICAS!). Logo é de se esperar que pelo teaser e o que sabemos, esse será o foco de Webb.

Gwen VS Mary Jane: Todo mundo sabe que Raimi fez homenagens a Gwen com o personagem de Mary Jane no primeiro filme. Fazia sentido, Duende Verde + cena de ação em ponte = Gwen, mas Raimi quis simplificar as coisas e somente usar Mary Jane… até mudar de idéia e trazer Gwen para um triangulo amoroso no 3°. Nenhum problema ai, pelo menos até o 3° filme. Webb resolveu ser mais fiel aos quadrinhos no perfeito motivo que Gwen é a primeira namorada de Peter, e sua importância nos quadrinhos é sentida até hoje no herói como nos fãs. Também fica muito melhor mostrar Gwen sendo a garota estudiosa e até mesmo nerd, mais próximos da HQ do que a versão “modelo de copiadora” que Raimi mostra.

Vilão: Devo dizer que sou muito fã do trabalho de Williem Dafoe como Duende Verde, a cena da conversa com o espelho e o uso da voz para diferenciar as personalidades ficou perfeita. O uniforme nem tanto, mas não dá pra reclamar (muito). Raimi fez um trabalho incrível em fazer um vilão que é um “Duende”, prático para o clima do filme. Parkers e Osborns sempre foram duas famílias que se interligavam entre o amor e ódio.

Eu já havia elaborado uma teoria de como o Homem Aranha 4 deveria ter como vilão o Lagarto, e até mesmo o Kraven poderia aparecer. Por isso não posso deixar de ficar feliz com a escolha de Webb. Além de fazer completo sentido para uma origem, fica claro no teaser que o Dr. Curt Connors vai trabalhar com Peter, (provavelmente Connors era amigo dos pais de Peter, ou quem sabe até mesmo um certo senhor chamado Norman que tem uma companhia na qual Connors trabalha), logo como eu havia pensado, Peter fará parte da experiência que irá criar o soro do Lagarto, que transformará Connors, fazendo assim com que Peter se sinta culpado pelo fato, fazendo com que ele tente salvar o Doutor. A única adaptação feita, foi fazer Connors trabalhar na Oscorp, o resto, totalmente fiel aos quadrinhos.

Uniforme: Nunca tive problemas com o uniforme de Raimi. Totalmente fiel ao original, atualizações simples. O que não é o caso da versão de Webb. O uniforme despertou ódio e fúria para fãs mais puristas. Uma modernização desnecessária visualmente, mas para a diferenciação entre as versões, necessária. Não odiei o uniforme novo. E tenho Senso que reclamar “Como um adolescente sem saber costurar pode fazer um uniforme desses? Deveria ser mais realista” e depois dizer “Essas sapatilhas são idiotas”, é como assinar o diploma de “idiota paradoxo”.

Webb se preparou para isso mostrando uma cena de Peter costurando o que parece ser o primeiro uniforme. Logo, o uniforme final terá um desenvolvimento melhor do que desenhar no caderno e MAGICAMENTE COM A EDIÇÃO, aparecer pronto.

Ação/efeitos: Todos nós ficamos maravilhados com os efeitos de finalmente ver o Homem-Aranha se balançando pelos prédios de NY como as revistas nos faziam imaginar. Raimi marcou uma geração com essas cenas, inclusive eu naquela primeira sessão. Não conseguia acreditar nos meus olhos. Hoje, efeitos como aqueles são “fáceis” de se conseguir, e é praticamente impossível ficar maravilhado novamente com efeitos. O desafio hoje é fazer isso na forma de usar. Vimos Raimi crescer absurdamente do primeiro para o segundo filme em matéria de ação. A luta do Aranha com Octopus é sem dúvida uma das melhores de todos os tempos.

Webb preferiu seguir por um clima menos CG e mais prático, com dubles realmente se balançando entre os prédios. Ainda não dá para saber o resultado dessa nova abordagem. A cena que vemos no teaser busca inovar mostrando o ponto de vista do Aranha, o que deve fazer muito mais impacto ao ser visto em 3D no cinema. (Aos apresados que dizem que o CG dessa cena está uma merda, experimente assistir ela em Full HD e em um monitor que preste, você vai mudar de idéia). Essa cena em si não me deixou impressionado, (e provavelmente só foi feita para o teaser). Gostei da ideia, mas já vi o jogo Mirror’s Edge, então POV não é novidade pra mim. No entanto, estou interessado em ver como Webb vai usar o 3D nas lutas contra o Lagarto e nos passeios por NY.

Resultado: O teaser mostra grande potencial em suas idéias. Atores de respeito e promissores (Emma Stone, my sweet sweet love), um Peter mais “descolado”, (alguém ainda aguenta o Tobey depois do 3° filme?), e um novo rumo para a franquia, sendo em muitos pontos mais fiel que Raimi foi antes.

O reboot foi necessário, por mais que muitos acreditem que não. Mas após o aborto que foi o terceiro filme, (e não venham dizer que não foi culpa do Raimi, quer dizer que ele simplesmente resolveu fuder o filme todo só porque o estúdio queria o Venom? Isso é o que vocês pensam?), não havia como continuar daquele filme.

Buscar um novo começo sendo mais fiel aos quadrinhos é o melhor a se fazer, mas o fato de começar de novo algo que já está na mente e coração de varias pessoas é sempre um perigo.

Webb terá muito trabalho pela frente, uma enorme responsabilidade que herdou com esse poder de recriar a franquia de um herói que hoje é um dos mais famosos. Vamos esperar que como Peter Parker, ele consiga superar todos os problemas e os super-vilões, (críticos de trailers), fazendo um filme que vai nos salvar de uma catástrofe que é os péssimos reboots no cinema.

P.S: Que o prêmio de pior reboot fique com o Superman.

P.S.2: Sim, eu sou fã da Marvel, isso é um blog e eu não sou critico de cinema. DEAL WITH IT!

Homem-Aranha 4 não mais! Por que isso é bom e ruim em medidas iguais.

"E lá vamos nós de novo!"

O diretor Sam Raimi e o estúdio Sony chegaram no ponto sem saída. Como dizem por ai, muita gente dando idéias, ninguém se acertava, então o jeito foi acabar com tudo. Como o estúdio já estava pensando em começar do zero antes de Raimi topar voltar para o 4° filme, o novo plano é esse mesmo. A data agora é 2012. Soa como o fim do mundo, mas será mesmo?

Por que isso tudo é horrível?

"Tudo é uma merda e é minha culpa!"

Sam Raimi. Ele é o cara que fez os filmes de quadrinhos ganharem o topo do mundo. Homem Aranha 1 o grande boom dessa safra de filmes que temos hoje. Os cinemas eram o palco do sonho realizado de todos os fãs do Aranha. Ali na tela, ele atirava teias em Nova York exatamente como na mente dos fãs lendo as revistas. Seu talento é incontestável. Homem-Aranha 2 foi o ponto alto. Dr. Octopus é o um vilão incrível, e seu duelo com o Aranha nos prédios e metro foram de tirar o fôlego. Mas tudo começou a dar errado quando fizeram ele pegar o vilão Venom, do qual ele não gostava, junto com o Homem Areia que foi sua idéia. O filme foi um sucesso, mas a critica e a maioria dos fãs odiaram a mistura.

Aranha 4 pelo jeito ia pelo mesmo caminho, Raimi queria John Malkovich no papel de Abutre, uma escolha mais do que justa para o papel, mas o estúdio bateu o pé dizendo que o vilão não era bom o suficiente para o filme. Boatos da Gata Negra também circularam para que Anne Hathaway saíram, mas o estúdio achou cara demais. Com um roteiro que Raimi “odiou”, reescrever foi a saída, e se o cara que fez tudo dar certo não gosta, não é o estúdio que vai acertar não é? Logo, sem acordo semelhante que fez o fraco 3° filme acontecer, o jeito foi puxar a tomada e acabar tudo.

Raimi é old school, suas idéias e paixão para o personagem deram a força e o coração que o filme precisava para ser um dos melhores filmes de heróis de todos os tempos. Sem ele o futuro é incerto e para todos um tanto negro, já que é difícil substituir o talento de Raimi.

"Vou mostrar pra você com quantas teias se faz um blockbuster!"

Por que isso pode ser sensacional?

Sendo realista agora. Sou fã do Aranha, até mesmo da época do Venom, que nas revistas em seu começo foi uma ameaça realmente assustadora para o herói. E ver isso ser destruído pelo tempo ridículo em tela no 3° filme foi doloroso. Porém não pior do que ver o Homem Areia ter a sua história mudada de forma ridícula para ser o real assassino do Tio Ben. Uma modificação tosca, só para dar uma profundidade emocional a um vilão que não precisa de profundidade nenhuma!! Ele é um capanga que ganha poderes! O que ele faz? Ele começa a roubar! E o fato dele ainda descobrir a identidade secreta do Homem Aranha e receber “carta branca” para fugir é simplesmente absurdo! (Ah! Você matou o meu Tio! AH, foi um acidente!! Eu te perdoou! Pode fugir agora). Não Raimi, eu sei que isso foi idéia sua. E não deu certo MESMO! E para ter um pouco mais de “emoção” ainda temos o nosso amigo Harry Osborn. Que nas suas primeiras cenas fizeram todo o sentido no mundo pegando o manto do seu pai. Então vem a amnésia… FUCK! Ai não dá! Maior clichê do mundo! Só para ferrar mais com a culpa do herói e tirar a Mary Jane, o que até foi legal, mas ainda assim forçado para o ato do Duende Verde 2.0.

Gwen Stacy. A primeira namorada de Peter foi tirada da sua linha do tempo passando a ser uma parceira de química e modelo, um pequeno beijo para deixar Mary Jane com raiva, uma dança e pronto. Sua finalidade e importância que até hoje, mais de 20 anos depois é louvada, foi ignorada completamente. Mal utilizada e pouco tempo, melhor se nem tivesse aparecido.

Então chegamos no outro ponto que acabou com os fãs. Dança! OH MY GOD< THE FUCKING DANCE!! Sim, os números musicais foram vergonhosos! Peter todo alegre dançando na rua foi triste! O segundo numero no bar, até dava pra agüentar se fosse só ele. Foi realmente engraçado, fazia sentido para a história.

E o pior de todos os pontos. O Emo-Aranha. Eu até levaria sem problemas o cabelo se fosse uma cena em que ele tirasse a mascara e o cabelo ficasse daquele jeito, sem motivo para ligar para o visual, faria sentido. Agora, se olhar no espelho e puxar o cabelo pra baixo para deixar o penteado assim? PORRA!! NÃO!!! Foram piadas e mais piadas totalmente justificadas por esse simples ato. Venom tinha tudo para ser bom, já que Raimi vem de filmes de terror já consagrados pelos fãs, mas no final ficou sem tempo e nem mesmo foi utilizado da forma assustadora que poderia ter sido explorado.

Como disse aqui, existia muito mais potencial em mostrar o Lagarto e até mesmo Kraven para o 4° filme da série, mas Raimi apostava no Abutre. Me desculpe Sr. Malkovich, mas você com asas verdes não seria mais legal do que um Lagarto de mais de 2 metros com lutas nos esgotos de Nova York. Fora que com o Lagarto, Raimi teria a desculpa perfeita para usar a culpa de Peter, (Peter acha que tem culpa no fato do Dr. Connors virar o Lagarto, por ter ajudado nas experiências que levaram ao acidente que cria o monstro). Fora que sendo um monstro, nos esgotos, Raimi poderia usar todo o seu conhecimento em filmes de terror para criar sequências de tensão e suspense durante os duelos contra o Aranha. E a história quase certa da presença da Gata Negra. Não dá!! Usar uma vilã que é praticamente um plágio da Mulher Gato não é a melhor saída. Nem a Anne Hathaway que é linda de morrer poderia salvar o argumento dessa história. Só pra fazer um triangulo amoroso? Raimi, romance não é o seu forte. Lute como você sabe!

Vendo por esses ponto, Raimi estava pronto para fazer um filme bom, mas com enormes chances de dar mais errado do que o 3° filme. Então vamos ao novo cenário.

Começar do ZERO.

Ultimate Spider-Man. Revista que trouxe a origem do Aranha para uma versão mais moderna. É simplesmente fantástica! A revista recontou a origem do Aranha de uma forma nova e muito interessante, e mantendo todos os pontos clássicos do personagem. A atualização mais bem sucedida de uma história. Voltar ao Peter na escola pode ser uma grande sacada. Nos tempos e que o Aranha tinha que lidar com os estudos e salvar o mundo, era uma das melhores fases da revista, e mostrar isso, (já que na versão Raimi, Peter se forma no meio do filme e só existe 2 cenas na escola), existe um grande potencial para uma boa história ai. Mostrar Flash Tompson, tornando a vida de Peter em um inferno e quem sabe, utilizar Gwen com o seu devido respeito nos quadrinhos, finalmente mostraria um triangulo amoroso com Mary Jane de uma forma justa.

Mostrando a origem, (sem mudar depois colocando outro cara matando o Tio Ben!), o filme pode seguir novos caminhos com vilões. A medida mais fácil seria novamente o Lagarto. Coloque o Dr. Connors trabalhando no projeto com genes animais, devidamente patrocinado pelas industrias Osborn! Coloque aranhas no meio disso, o acidente com Peter, que logo depois usaria a sua genialidade na construção de atiradores de teia e o fluido, (sempre odiei no filme os malditos atiradores de teia orgânicos!). Então, faça Peter ter um conhecimento de causa, ajudando Connors no projeto com lagartos em busca de ajudar pessoas que perderam membros e BAM!!! Vilão Lagarto e com Peter sentindo culpa para salvar o seu professor! Coloque Osborn com os resultados dos experimentos e sua ganância em criar um soro para super força e pronto! Seqüência com o Duende Verde garantida!

Como você pode ver, levei 5 minutos para criar um argumento que faria uma reebot de Homem Aranha dar certo. O que falta? Um bom diretor! Esse é o maior problema de todos. Mas nesse caso, podemos deixar na mão de Avi Arad, que continua como produtor. Foi ele que viu a paixão de Raimi pelo Aranha e o chamou para dirigir, quando ninguém esperava, então acredito que ele achará outro diretor talentoso para o trabalho.

Seja como for, teremos pela frente novo elenco, novo diretor e um filme que pode ser a salvação do Aranha no cinema ou o seu fim. Nada é certo, mas gosto de pensar em um futuro sem o fim dos tempos em 2012, e um ótimo filme do Homem Aranha nos cinemas, e pode apostar, em 3D!

Homem-Aranha 4 – Provável pista para o vilão.

"SSSSSSSSSSIIIIIIIIIMMMMMMMMMMMMMM"

"SSSSSSSSSSIIIIIIIIIMMMMMMMMMMMMMM"

Sam Raimi parece que finalmente leu os e-mails que eu mandei com o roteiro para o Homem-Aranha 4, por que o ator Dylan Baker, o cara que faz o Dr. Curt Connors nos filmes anteriores, comentou no lançamento do seu novo filme que estará na seqüência. Claro que ele não disse nada sobre o seu papel no filme, mas como a minha idéia do filme é foda eu vou dizer aqui:

O Dr. Connors ficou com um pedaço do simbionte do Venom para testes, pule algum tempo no futuro, Connors chama Peter Parker para um projeto, (afinal foi Parker que lhe deu o simbionte), a experiência usa parte do simbionte junto com a pesquisa de Connors sobre DNA de Lagartos na busca pelo aceleramento  da regeneração de células, (em busca de recuperar o seu braço perdido como na revista). Então claro que dá algo errado, Connors vira o Lagarto e Peter se sente culpado por que afinal foi ele que deu o simbionte para o Doutor. Motivação: a favorita do nosso herói, CULPA.

Então se isso não for o bastante, ainda sobra espaço para Kraven!

Com a notícia de um monstro lagarto enorme andando pelas ruas de NY, Kraven volta da África em busca da caçada definitiva. Então quando o conflito acontece, o Homem-Aranha entra luta e derrota Kraven para salvar o Lagarto, (Peter quer salvar Connors de qualquer forma e acredita que pode achar a cura). Kraven então fica intrigado, (pode se colocar um vicio em drogas que ele consumia para ficar mais forte ou não), e resolve que a caçada definitiva seria matar o Homem-Aranha.

História pronta! Só colocar cenas de ação sensacionais, efeitos de última geração e você têm o filme do ano em matéria de super heróis.

De nada Sam Raimi, só me manda um cheque e faz o filme direito!

Como o filme deveria terminar

A idéia por trás dos vídeos é classica para todos nós que saímos do cinema já pensando que poderiamos fazer melhor do que o diretor (pense no Matrix 2 e 3 e você sabe do que estou falando).

How it Should Have Ended realiza algumas dessas idéias, mostrando misturas muito boas, como essa do Terminator Salvation, que leva o o T-800 para salvar o criador das viagens no tempo. Não dá pra contar. Assista! Animação boa e com ótimas dublagens.

Outro muito bom mostra como o filme Homem-Aranha 3 deveria ter terminado… e começado também. Sem dúvida concordo que seria melhor assim.

Video do dia – Spider-Man Lindy Hop

Mais uma prova de que não existe um super herói mais legal que o Homem-Aranha!

The N.A.R.K. Chronicles: True Blood, Disney/Marvel, POWER e Cuba

por Gabriel Caldas

É o seguinte, a idéia do blog sempre foi fazer de mostrar as novidades no mundo que interessa a gente, mas diferente dos sites de noticias, aqui teria o nosso ponto de vista sobre aquela novidade, fora também aproveitar o espaço e falar de nossas loucuras. Então aqui vai um dos experimentos, o The N.A.R.K. Chronicles.

Sem dormir. A madrugada de domingo não me deixou com cabeça para o sono, o PC não funcionava e só depois de uma luta ele ligou para me mostrar que nada de importante havia acontecido naquele dia. A mente não sossegou no travesseiro e os olhos se fechavam em repetições sem motivo. A espera pelo penúltimo episódio de True Blood foi em vão, os malditos não jogavam no site. Aqui no PC eu via o tempo passar e nada do sono chegar. As 7:15 finalmente aparece torrent e tento dormir. Meio dia, canso da luta e resolvo levantar em direção ao café da manhã de segunda, sem a menor vontade de comer e estranhamente disposto, então o café foi o choque, a bomba gama para o meu Bruce Banner. A sensação de disposição fica muito mais forte. Impaciente com nada especifico. Resolvo correr, 30 minutos e sem sinal de cansaço. Só querendo mais. Os olhos correndo para todos os lados, sem fome, sem sono mesmo sem ter dormido realmente em 2 dias.

Volto ao PC sem grandes esperanças só para ver a bomba ecoando pelo twitter. Marvel comprada pela Disney. Não entre em Pânico! Isso só pode ser uma brincadeira. Joe Quesada diz que não, Warren Ellis tira sarro e vejo em todos os lugares que Mickey e Homem Aranha moram sobre o mesmo teto do castelo da Cinderela na Disney. Estava sem cabeça para pensar o quanto isso era bom ou ruim, só piadas de Pato Donald e Howard e como eles vão se encontrar em uma história vergonhosa, os Jonas Brothers entrando para o Young Avengers e um diálogo bizonho com o Homem-Aranha duvidando de sua sanidade ao ter uma conversa com o rato Mickey.

Na universidade tudo que eu menos queria era aula, Yasmin estava com o Mac e toda e qualquer piada visual de sites bizarros eram mais cativantes do que o fato de um “ser humano” que estava em nossa frente realmente tentando nos matar de tédio e sugar as nossas almas fingindo dar uma aula. No intervalo o meu amigo Leandro chega com as palavras mágicas “Hey, vamos beber?”. HOORAY, e a Montila com Coca Cola abre a debate de como o cinema e arte em geral está condenada ao fracasso quando os artistas estão felizes. Lucas fez os Ewoks para a filha e Jar Jar Binks para o filho, todos nós sabemos como isso terminou. Spielberg tirou as armas da mão dos policiais em E.T. chamando a atenção para as armas que ninguém tinha visto antes!

Sobre comédias românticas: Você tem que contar uma história, existe dois modos, se for sobre um personagem, existe romance, por que o amor independentemente do quanto piegas for constatar, é o ponto da felicidade para qualquer um. Agora se você não quiser isso, é um drama e não tem outro jeito. Alta Fidelidade sendo o melhor exemplo de comédia romântica não clichê. (mesmo que o Tiago diga que não).

Sobre aulas: “Você não estaria dentro da sala de aula se não fosse obrigado certo? Você está aqui por que quer, então aqui fora é a sua vida. Lá dentro é a sua obrigação. Logo se você bebe nos finais de semana, essa é a sua vida por que é o que você faz por prazer”. Momentos filosóficos sobre o álcool com Gustavo.

Voltando pra casa ainda me sentindo o Tony Stark com a célula de energia no meio do peito foi só o ponto de chegar em casa e assistir True Blood extasiado em um episódio que só faz crescer a expectativa para o final da temporada mostrando Evan Rachel Wood sensacional como a Rainha.

“There’s no Bad or Time for that matter”. Eu entendo você perfeitamente alteza.

Seja em busca de algo ou se surpreendendo com as mudanças ao redor, nada para e nada é realmente ruim. Só existe o fato que estamos indo em frente. É melhor se divertir com o volante em direção daquilo que você quer, antes que a gasolina acabe na frente da Morte fazendo sinal para lhe dar uma carona.

Haja saco: HA 5 e 6.

Por Bruno Silva

Quer o mundo goste ou não, haverá Spider-Man 5. E 6. O roteirista JamesVanderbilt, que está trabalhando no roteiro da quarta aventura do personagem, assinou contrato para mais fois filmes. O cara escreveu Zodíaco e merece crédito. E outra coisa: com mais 3 filmes, resta que a Columbia não faça a besteira de colocar mais de um vilão desnecessariamente na mesma história, que foi o que enterrou o terceiro filme.

Categorias:cinema, Homem-Aranha, Marvel