Arquivo

Archive for the ‘CIÊNCIA NERD!’ Category

The Amazing Spider Man Teaser Analise Uber Nerd.

Bem, agora que saiu oficialmente, vamos falar sobre o teaser do cabeça de teia. Assista:

Agora vamos analisar tudo por alguns pontos importantes:

O tom/clima: Marc Webb sem dúvida foi em outra direção em matéria do feeling do filme. Raimi fez o filme perfeito da memória dele. Um Homem Aranha quase cartoon, (preciso citar os momentos de dança do 3° filme? Acho que não né? Você queria esquecer, mas eles existem ainda), mas ainda assim bem desenvolvido. Piadas com crianças para comer ”suas verduras e fazer exercícios” são naturais para o clima geral do filme. Muita gente ao ver o novo teaser, achou que estão querendo seguir o clima “dark” e “realista” do Dark Knight. A questão é, o teaser só mostra o primeiro ato do filme. Só vemos a vida difícil de Peter, a ultima memória dos pais, (esse que seguindo o clima da versão Ultimate, terão muito mais peso na história), ser um nerd na escola. A vida na escola de Peter de Webb é bem mais “atual” da que Raimi. Eu não faço piadas como Shazam” disse recentemente um dos roteiristas, as piadas do Aranha serão menos cartoon, mas estão lá. Falta 1 ano para o filme, então esperem ver mais do que 1:20 minutos para dizer que o filme é “Dark” ou “Emo”. Em sua origem, Peter só tinha alegria em seus estudos. Foi com o  Aranha que veio a alegria e as piadas.

Peter Webb/ Peter Raimi: Então chegamos ao ponto em que eu mais gosto do clima do novo filme ao contrário dos antigos. Nas revistas, Peter sempre foi um gênio. Não só um garoto muito estudioso como nos filmes de Raimi. Nunca vemos Peter fazer algo realmente cientifico ou genial ao longo dos 3 filmes passados. Discutir partículas com Dr. Octopus só diz que ele sabe muito, porém nunca construiu nada além do uniforme nos filmes de Raimi.

Pelo que pode ser visto pela versão de Webb, Peter vai ser muito parecido com a versão Ultimate, onde ele herda a sua paixão pela ciência, dos falecidos pais que trabalhavam no ramo. E deixaram a formula do fluido de teia incompleta, sobrando para Peter desenvolver o restante e produzir os disparadores de teias, que são mostrados na versão nova. (FODA-SE TEIAS ORGANICAS!). Logo é de se esperar que pelo teaser e o que sabemos, esse será o foco de Webb.

Gwen VS Mary Jane: Todo mundo sabe que Raimi fez homenagens a Gwen com o personagem de Mary Jane no primeiro filme. Fazia sentido, Duende Verde + cena de ação em ponte = Gwen, mas Raimi quis simplificar as coisas e somente usar Mary Jane… até mudar de idéia e trazer Gwen para um triangulo amoroso no 3°. Nenhum problema ai, pelo menos até o 3° filme. Webb resolveu ser mais fiel aos quadrinhos no perfeito motivo que Gwen é a primeira namorada de Peter, e sua importância nos quadrinhos é sentida até hoje no herói como nos fãs. Também fica muito melhor mostrar Gwen sendo a garota estudiosa e até mesmo nerd, mais próximos da HQ do que a versão “modelo de copiadora” que Raimi mostra.

Vilão: Devo dizer que sou muito fã do trabalho de Williem Dafoe como Duende Verde, a cena da conversa com o espelho e o uso da voz para diferenciar as personalidades ficou perfeita. O uniforme nem tanto, mas não dá pra reclamar (muito). Raimi fez um trabalho incrível em fazer um vilão que é um “Duende”, prático para o clima do filme. Parkers e Osborns sempre foram duas famílias que se interligavam entre o amor e ódio.

Eu já havia elaborado uma teoria de como o Homem Aranha 4 deveria ter como vilão o Lagarto, e até mesmo o Kraven poderia aparecer. Por isso não posso deixar de ficar feliz com a escolha de Webb. Além de fazer completo sentido para uma origem, fica claro no teaser que o Dr. Curt Connors vai trabalhar com Peter, (provavelmente Connors era amigo dos pais de Peter, ou quem sabe até mesmo um certo senhor chamado Norman que tem uma companhia na qual Connors trabalha), logo como eu havia pensado, Peter fará parte da experiência que irá criar o soro do Lagarto, que transformará Connors, fazendo assim com que Peter se sinta culpado pelo fato, fazendo com que ele tente salvar o Doutor. A única adaptação feita, foi fazer Connors trabalhar na Oscorp, o resto, totalmente fiel aos quadrinhos.

Uniforme: Nunca tive problemas com o uniforme de Raimi. Totalmente fiel ao original, atualizações simples. O que não é o caso da versão de Webb. O uniforme despertou ódio e fúria para fãs mais puristas. Uma modernização desnecessária visualmente, mas para a diferenciação entre as versões, necessária. Não odiei o uniforme novo. E tenho Senso que reclamar “Como um adolescente sem saber costurar pode fazer um uniforme desses? Deveria ser mais realista” e depois dizer “Essas sapatilhas são idiotas”, é como assinar o diploma de “idiota paradoxo”.

Webb se preparou para isso mostrando uma cena de Peter costurando o que parece ser o primeiro uniforme. Logo, o uniforme final terá um desenvolvimento melhor do que desenhar no caderno e MAGICAMENTE COM A EDIÇÃO, aparecer pronto.

Ação/efeitos: Todos nós ficamos maravilhados com os efeitos de finalmente ver o Homem-Aranha se balançando pelos prédios de NY como as revistas nos faziam imaginar. Raimi marcou uma geração com essas cenas, inclusive eu naquela primeira sessão. Não conseguia acreditar nos meus olhos. Hoje, efeitos como aqueles são “fáceis” de se conseguir, e é praticamente impossível ficar maravilhado novamente com efeitos. O desafio hoje é fazer isso na forma de usar. Vimos Raimi crescer absurdamente do primeiro para o segundo filme em matéria de ação. A luta do Aranha com Octopus é sem dúvida uma das melhores de todos os tempos.

Webb preferiu seguir por um clima menos CG e mais prático, com dubles realmente se balançando entre os prédios. Ainda não dá para saber o resultado dessa nova abordagem. A cena que vemos no teaser busca inovar mostrando o ponto de vista do Aranha, o que deve fazer muito mais impacto ao ser visto em 3D no cinema. (Aos apresados que dizem que o CG dessa cena está uma merda, experimente assistir ela em Full HD e em um monitor que preste, você vai mudar de idéia). Essa cena em si não me deixou impressionado, (e provavelmente só foi feita para o teaser). Gostei da ideia, mas já vi o jogo Mirror’s Edge, então POV não é novidade pra mim. No entanto, estou interessado em ver como Webb vai usar o 3D nas lutas contra o Lagarto e nos passeios por NY.

Resultado: O teaser mostra grande potencial em suas idéias. Atores de respeito e promissores (Emma Stone, my sweet sweet love), um Peter mais “descolado”, (alguém ainda aguenta o Tobey depois do 3° filme?), e um novo rumo para a franquia, sendo em muitos pontos mais fiel que Raimi foi antes.

O reboot foi necessário, por mais que muitos acreditem que não. Mas após o aborto que foi o terceiro filme, (e não venham dizer que não foi culpa do Raimi, quer dizer que ele simplesmente resolveu fuder o filme todo só porque o estúdio queria o Venom? Isso é o que vocês pensam?), não havia como continuar daquele filme.

Buscar um novo começo sendo mais fiel aos quadrinhos é o melhor a se fazer, mas o fato de começar de novo algo que já está na mente e coração de varias pessoas é sempre um perigo.

Webb terá muito trabalho pela frente, uma enorme responsabilidade que herdou com esse poder de recriar a franquia de um herói que hoje é um dos mais famosos. Vamos esperar que como Peter Parker, ele consiga superar todos os problemas e os super-vilões, (críticos de trailers), fazendo um filme que vai nos salvar de uma catástrofe que é os péssimos reboots no cinema.

P.S: Que o prêmio de pior reboot fique com o Superman.

P.S.2: Sim, eu sou fã da Marvel, isso é um blog e eu não sou critico de cinema. DEAL WITH IT!

Eu fui – AVATAR

Quando você está no cinema e um frio sobe a sua espinha. As suas mãos procuram um lugar para segurar, você percebe que está prendendo a respiração, segurando forte como se estivesse em perigo, a música sobre, levanta voou uma criatura alienígena com um ser azul montado em cima dela. Você respira de novo, abre um sorriso. Por uma fração de segundo você estava dentro do filme, ele era o seu Avatar. James Cameron conseguiu. Eu estou sorrindo como criança de novo, bem como naquele dia que vi uma X-Wing pela primeira vez, explodir a Estrela da Morte e a minha vida mudar para sempre.

Pandora, não leva mais de meia hora para você acreditar no lugar. O cuidado absurdo que Cameron teve em chamar botânicos e biólogos para criar um mundo diferente fazem do cinema uma experiência exploratória. Pelos olhos de Jake Sully (Sam Worthington), aprendemos a caminhar de novo. Não é só o corpo ou a habilidade de andar, no filme Jake ganha uma vida nova. E ficamos de olhos arregalados ao ver as criaturas mais reais que já se teve notícia, mas que nunca existiram. Captura de movimento virou captura de atuação. Esqueça o Gollun! Ele se tornou falso e feio, mérito de um trabalho impressionante e inovador que Cameron utilizou para contar a história que vinha esperando quase 10 anos para contar.

Sempre em busca de fazer o seu “Star Wars”, Cameron agora pode dizer que conseguiu. Assim como Lucas, os diálogos podem parecer meio clichês, histórias de superação e luta do mais fraco contra os fortes sempre foram ditas, desde o inicio dos tempos. Elas são contos para serem contados de forma simples, as palavras tem que demonstrar o coração da história. Cameron faz isso de forma honesta. Quando o herói toma para si o manto e a responsabilidade, você está ali com ele. Cameron não precisa de alivio cômico ou cenas engraçadinhas para que seus personagens ganhem simpatia do público, (ouviu Michael Bay? Transformers não é uma comédia com robôs!).

Você não acredita que Cameron fez Titanic, mesmo depois da cena em que Jake e Ney’tiri (Zoe Saldana), se beijam. Você já está dentro de Pandora ali, e mesmo que seja CGI, você não liga. Zoe, atriz que nunca me chamou a atenção, precisou virar um alien para me apreciar a sua atuação no ápice. Seus movimentos tanto faciais como corporais são impressionantes, foto realista ao ponto de você perder a noção do CGI. E a forma como ela pronuncia a língua dos Na’Vi é totalmente instigante. Assim como Sigourney Weaver, que na pele azul fica mais jovem e “viva” comparada a sua persona humana, velha e com o cansaço nos olhos e no habito de fumar.

Avatar tem uma história comovente, como muitos falaram, os Na’vi são um amalgama de todas as tribos indígenas que existem no mundo. Coragem, honra e respeito pelo planeta em que vivem, mostra a total falta de comparação com os “alienígenas” humanos, ou o “Povo do Céu” como eles chamam o homem. Em uma simples fala durante o 3° Ato, Jake tenta explicar para os Na’Vi a diferença, dizendo que a Terra não tem mais “verde”. O que para nós nessa altura do filme, sabemos muito bem que significa que não há mais vida aqui, o mesmo pode ser mostrado pela atitude dos humanos ao lidar com a situação do planeta, onde a rocha vale mais do que a vida de selvagens, ou o dinheiro vale mais do que o planeta e a sua vida, pelo nosso ponto de vista atual.

Coronel Miles Quaritch (Stephen Lang), É o nosso vilão na tela. A sua motivação é quase robótica: entrar, destruir e conquistar. De uma vida de batalhas, ele simplesmente não liga mais para o motivo. Simplesmente está ali para fazer o trabalho, e quanto mais difícil de matar, mais motivado ele fica. Uma alegoria clara de como o poder e a guerra transformam um homem ao ponto de dizer que um genocídio pode ser produzido de forma “humanitária”. Qualidade essa que ele mostra ter se distanciado completamente do sentido.

Falar mais sobre o filme não faria muito sentido. Assim como Star Wars, Avatar pega temas relevante nos dias de hoje. Como a importância da vida, o respeito nas diferenças e a ganância do homem sobre a sobrevivência da natureza, e faz uma fabula de ação e fantasia em um universo fantástico.

São quase 3 horas em outro planeta. Vá ao cinema e aprecie a viagem, você provavelmente nunca esquecerá e vai querer voltar a Pandora.

P.S.1: O.K. que é uma ficção fantástica no ano de 2148 e tudo é sensacional, mas fala sério James Cameron, a maior mentira de todas nesse filme, o maior absurdo, é a cadeira de rodas do Jake Sully não ser automática! Mais de 100 anos no futuro e não vamos ter cadeiras automáticas? Mancada feia cara!

P.S.2: Sim, isso foi um comentário muito do seu chato, mas isso ficou na minha cabeça o filme todo!!

LOST – Fotos promocionais da 6° temporada! … finalmente!!!!

54 dias. É o que falta para ouvirmos aquela frase “Previously on LOST”, e cairmos de cabeça no primeiro episódio do final da melhor série já feita em todos os tempos e universos! (Ok, arquivo X está um pouco abaixo).

Então eis que hoje aparecem as primeiras fotos, claro que não explicam nada, mas como prometido, Claire está de volta ao elenco.

LOST – Poster já mostra quem volta na 6° temporada.

O canal ABC liberou uma versão modificada do poster da nova temporada mostrando mais claramente os personagens.

E como você pode ver com a comparação com a imagem antiga do poster, existe uma figura mitológica que estava faltando.

Sim meus amigos! Olhe no canto direito das fotos e na versão nova você verá… VINCENT! O cão!

Nada de muito novo aqui, mas é bom ver que os personagens que eles queriam trazer de volta (seja lá como), finalmente mostraram a cara de forma “oficial”. Agora é só esperar, não falta tanto… isso dependendo em que esfera de espaço e tempo você está!

E para o meu próximo projeto científico…

FUCK YEAH!!!!!!!

 

Categorias:CIÊNCIA NERD!

Eu, Robô – Primeiros passos para chegarmos lá.

Assistindo o vídeo você pode achar, “que legal!”. Isso se passou na minha cabeça também. Mas só por um instante. Logo depois eu pensei “Ok, agora vão construir um desses em tamanho natural”, e logo em seguida, “we’re FUCKED!”.

Enquanto os estudos para uma consciência cibernética tomam o rumo mais logo, você pode ver ai que um corpo robótico está bem mais fácil de se tornar realidade. Seguindo a evolução das coisas, vai começar como brinquedos, logo depois cuidar da casa, fazer nossos trabalhos, em seguida upgrades vão dando mais complexidades aos programas que de tarefas que eles poderão realizar. Não muito depois disso, “consciência artificial”. Ai meu amigo, pode se preparar para o apocalipse quando você mandar um deles fazer uma coisa e ele virar para você  com olhos de vidro dizendo: “por que?”

Claro, me chame de louco agora! Continue achando meigo como ele pula e acena para as cameras. Eu sei que um dia ele vai ter armas na mão e então quem vai ser o louco?

P.S.: Sim, eu assistir O Exterminador do Futuro ontem.

Os perigos de dar uma fantasia do Batman de Natal

“Max, o que você quer para o café da manhã?” … “JUSTIÇA!”

P.S: Esse garoto vai ter um grande futuro como vocalista de uma banda de metal!